quinta-feira, 30 de setembro de 2010

Missões urbanas


Jesus Cristo mandou pregar o evangelho a toda a criatura, em todo o mundo. Nenhum lugar pode ficar excluído e nenhuma pessoa deve ser considerada não-evangelizável. No Brasil, como em muitos países, 80% das pessoas vivem nas cidades, ao contrário do que havia há poucas décadas, quando a maior parte vivia nas áreas rurais. Este é um grande desafio para as igrejas cristãs. As cidades têm grandes e graves problemas, próprios do crescimento urbano desordenado a que são submetidas, tais como concentração excessiva de pessoas, desigualdades sociais, problemas de habitação, favelas, falta de saneamento, de saúde, etc. No que tange à evangelização, as cidades oferecem facilidades e dificuldades, como veremos adiante. As igrejas precisam ter estratégias de trabalho para alcançar as cidades. Há diferenças, entre evangelizar numa Metrópole e num lugar interiorano. Neste estudo, apenas damos uma pequena contribuição à reflexão sobre o assunto.

1.0 FENÔMENO DAS CIDADES

No inicio de tudo, os homens viviam em áreas agro-pastoris. Com o passar do tempo, a escassez de bens os obrigava a sair, em busca de outros locais para sobrevivência. Sempre houve uma tendência para os homens se concentrarem em tomo de um núcleo populacional. A famosa TORRE DE BABEL foi uma tentativa de concentração urbana, não aprovada por Deus. Este queria que os homens se multiplicassem, enchendo a Terra. Damy FERREIRA (P. 139) vê a evolução das cidades em várias etapas.

A primeira, de 5.000 a.C. a 500 d.C, até à queda de Roma, quando se estabeleceram grandes cidades como Jericó, Biblos, Jerusalém, Babilônia, Nínive, Atenas, Esparta e Roma. Eram as chamadas "polis".

A segunda, quando encontramos, na Renascença, já na Idade Moderna, as cidades de Roma, Florença, Constantinopla, Londres, Paris, Toledo, entre outras. Eram as chamadas "neópolis".

A terceira, com a Revolução Industrial, por volta de 1750, quando apareceram cidades-pólos, como Nova lorque, Chicago, Londres, Berlim, Paris, Tóquio, Moscou, etc. São as "metrópoles", verdadeiras cidades-mães. A última etapa, já na época atual, suirgem as "megalópoles", com cidades-satélites e bairros ligados uns aos outros. Dentre elas, destacam-se S. Paulo, Rio de janeiro, Tóquio, Londres, N. lorque, etc. As cidades em geral são tratadas como de pequeno, médio e grande porte, dependendo da população, tamanho, influência, etc.

2.0 AS CIDADES NA BÍBLIA

Há quem pregue que as cidades são de origem humana, sem a aprovação divina, alegando que a primeira cidade foi criada por um homicida, Caim. E que Deus planejou um jardim e não uma Cidade (Gn 4.17).Depois do Dilúvio, os homens procuraram fazer cidades.
Nessa visito, diz-se que há um plano diabólico para as cidades. Elas, quanto maiores, são o refúgio ideal para criminosos, centros de prostituição, do crime, da violência. De fato, as aglomerações urbanas, nos moldes em que sido construídas, resultam em lugares perigosos, onde a qualidade de vida, em geral, torna-se difícil para o bem-estar espiritual e humano.
Discordando da opinião dos que vêm a cidade como centros mais favoráveis ao diabo, Ferreira (P. 140) diz que Deus tem planos importantes para as grandes cidades. O Cristianismo surgiu numa grande cidade - Jerusalém - , espalhando-se por grandes centros, como Samaria, e Antioquia. Por outro lado, Deus mandou Abraão sair de Ur, uma grande cidade, e mandou começar a conquista de Canal por Jericó, de porte considerável para sua época.
Linthicum, p. 27) diz que "a Cidade é campo de batalha entre Deus e satanás" e que Ele se preocupa com o bem-estar da Cidade (Jn 4.10) e que a atividade redentora de Deus centraliza-se em muito nas cidades (51 46.4-5; Zc 8.3; Mc 15.21.39) ~.31>, lembrando que a vinda do reino de Deus é descrita como a vinda de uma Cidade redimida - a Nova Jerusalém (Ap 21-22). -2- Deus permitiu que Israel construísse cidades (Am 9.14); em Canaã, em meio as cidades tomadas, Deus determinou que houvesse "cidades de refúgio (Nm 35.11).

3. JESUS E AS CIDADES

No seu ministério terreno, Jesus desenvolveu a evangelização tanto na área rural como nas cidades. · Andava de cidade em cidade(Lc 8.l); · Chegou á cidade, viu-a e chorou sobre ela (Lc 19.41); · mandou pregar em qualquer cidade ou povoado ~t 10.11). Seguindo o exemplo de Jesus, a igreja atual precisa enfrentar o desafio da evangelização ou das missões urbanas.

4.0 DESAFIO DAS MISSÕES URBANAS

As cidades, com sua complexidade social, cultural , econômica, emocional e espiritual, constituem-se campo propício para atuação da igreja ou do inferno; dos cristãos ou dos feiticeiros; dos homens de bem ou dos assassinos. A cidade em que vivemos é campo de batalha entre Deus e o diabo; a cidade pertencerá aos céus ou ao inferno; depende de quem agir com mais eficiência e eficácia, com as forças dos céus ou do inimigo. Segundo LINTHICUM (p. 23), os sistemas sociais, econômicos, políticos, educacionais. e outros, na Cidade, estio sob a influência dos demônios, das potestades das trevas. É preciso muito poder, muita oração, muito jejum e muita ação para que as estruturas das cidades sejam tomadas do poder do inimigo. O desafio é grande. 1'-- o que está conosco é maior do que ele.

4.1. PONTOS FAVORÁVEIS PARA AS MISSÕES URBANAS

HESSELGRAVE (p. 71), diz que as cidades são pólos de influência sobre toda uma área a seu redor, sendo, por isso> mais favoráveis para a implantação de igrejas, pelas seguintes razões: 1) Abertura as mudanças; 2) Concentração de recursos; 3) Potencial para contato relevante com as comunidades em redor.

4.2. PONTOS DESFAVORÁVEIS PARA AS MISSÕES URBANAS

1) Populações concentradas verticalmente em edifícios fechados. Os condomínios, hoje, são quase impenetráveis aos que desejam evangelizar pessoalmente.

2) Excesso de entretenimento. Antigamente, só havia um pequeno campo de futebol em cidades de médio porte. Hoje, há estádios grandes, que atraem muita gente; a televisão tirou as pessoas das ruas e as confinou dentro de suas casas. O evangelismo pessoal é muito dificultado nessas condições. O uso da televisão é muito caro para atingir as pessoas confinadas em suas casas.

3) A concentração de igrejas diferentes, além das seitas diversas, causam confusão junto à população. Cada uma evangelizando com mensagens diferentes e contraditórias Parece que há um "supermercado da fé". Há quem ofereça religião como mercadoria mais barata, em "promoção", com descontos (sem exigências, sem compromissos) e há os que "cobram" caro demais, com exigências radicais.

4)0 elevado grau de materialismo e consumismo, do homem urbano faz com que o mesmo sinta-se auto-suficiente, sem a necessidade de Deus.

5) Os movimentos filosófico- religiosos, tipo Nova Era, apontam para uma vida isenta de responsabilidades para com o Deus pessoal, Senhor de todos. Como enfrentar essas dificuldades?

5.0 ESTRATÉGIAS PARA AS MISSÕES URBANAS

1) ORAÇÃO E JEJUM PELA CIDADE. O homem pecador se opõe a Deus (1 Co 2.14; Rm 8.7; Ef 2.1). O diabo força o homem a não buscar a Deus (Ef 2.2; 2 Co 4.4). Qualquer plano de evangelização por melhor que seja, com recursos, métodos, estratégias, fracassará, se tiver o PODER DE DEUS. Este só vem pela busca, pela Oração. Deus age. Fp 1.29; Ef 2.8; Jo 6.44. Os demônios infestam as cidades. Só são expulsos pelo poder da oração (Sl 122; Jr 29.7; Lc 19.41). A oração é a base.

2) PREPARO DAS PESSOAS PARA A EVANGELIZAÇÃO DAS CIDADES. Esse preparo refere-se ao estudo da Palavra de Deus. É o preparo na Palavra (2 Tm 2.15). As seitas preparam bem seus adeptos. As igrejas precisam gastar tempo e recursos no preparo dos que evangelizam.

3) PLANEJAMENTO DA EVANGELIZAÇÃO. O sucesso da evangelização depende do Espírito Santo. Só Ele convence o pecador (Jo 16.8). Entretanto, no que depende de nós, precisamos fazer o que está ao nosso alcance, a nossa parte.

a) Definir áreas a serem evangelizadas. (Bairro, quarteirão, ruas)

b) Definir os grupos de evangelização

c) Distribuir as áreas com os grupos (Rua tal com grupo tal; ou quarteirão tal com tal grupo, etc.

d) Estabelecer metas ou alvos (nº de decisões, pessoas batizadas, etc..)

e) Preparar os meios necessários: literatura, equipamentos, recursos financeiros, etc.

f) Mobilizar todos os setores da igreja para a execução do que for planejado: jovens, adolescentes, adultos, com a LIDERANÇA À FRENTE.

6.0 MÉTODOS DE EVANGELISMO PARA AS MISSÕES URBANAS

6.1. EVANGELISMO PESSOAL. E o mais tradicional e muito eficiente, principalmente nos bairros mais pobres. Inclui pessoa a pessoa; casa-em-casa; evangelização em aeroportos, em bares e restaurantes; ev. em estações rodo e ferroviárias; na entrada de estádios ; em feiras-livres; em filas (INAMPS, bancos, ônibus, etc.); em hospitais, penitenciárias, em escolas (intervalos de aula);

6.2. EVANGELISMO EM GRUPO. Inclui evangelização de grupos de pessoas: grupos de alunos, de professores, de menores abandonados, de homossexuais, de prostitutas, e também os já conhecidos GRUPOS FAMILIARES, ou células de evangelização; reuniões especiais em restaurantes, chás, classes na Escola Dominical (foi criada para isso); evangelização com fitas cassete e de vídeo (reúne-se um grupo);

6.3. EVANGELISMO EM MASSA. Inclui cultos ao ar-livre, série de palestras ou conferências nas igrejas; cruzadas evangelísticas, campanhas. Só tem valor se houver uma preocupação séria com o DISCIPULADO. E melhor preparar , primeiro, as pessoas para fazer o discipulado antes de fazer a evangelização.

7. DISCIPULADO.

É indispensável que, em cada igreja ou congregação, haja grupos ou setores de discipulado, que integrem o novo converso de maneira segura e acolhedora. Sem esse trabalho, toda a evangelização fica frustrada. Perdem-se mais de 90% das decisões em pouco tempo.

8. MEIOS PARA A EVANGELIZAÇÃO URBANA

1) Programas de rádio e de televisão;
2) Adesivos para veículos;
3) Revistas, e jornais para autoridades, consultórios médicos;
4) Apresentações de corais, bandas e conjuntos em público, em praças, em escolas, em bancos, em repartições;
5) Distribuição de Bíblias a autoridades;
6) Literatura (folhetos) bem selecionados;
7) Exposição de Bíblias e de literatura evangélica;
8) Artigos em jornais da cidade;
9) Telefone;
10) Cartas e cartões-postais; e muitos outros...

BIBLIOGRAFIA
FERREIRA, Dam. Evangelismo total Rio, Juerp, 1990.

HESSELGRAVE, David J. Plantando igrejas. 5. Paulo, Vida Nova, s.d.

LINTHICUM, Roberto. A transformação da cidade. Belo Horizonte, Missão Editora, 1990.

Autor: pr. Elinaldo Renovato de Lima

Fonte: www.assembleiadedeus-rn.org.br

Como NÃO orar: exemplo prático


Juninho desde bem pequeno foi ensinado a orar antes de dormir, dai que o tempo passou e o que era para ser um momento maravilhoso se tornou rotineiro e massante. Assim, ele se ajoelha mais uma vez na cama, quase dormindo depois de assistir um filme, mexer no orkut, blog, msn e etc., e começa a orar:

- Pai eterno, Rei da Glória magnificado, exaltado, lecionado seja o Teu nome (...amanhã tem trabalho tenho uns pepinos para mexer... ah) ops, voltando Senhor, como ia dizendo quero pedir pela minha família, meu pai que esta longe dos (.... rapá o jogo do Corínthias ontem foi muito bom o Elias salvou o time uurru..) sim, sim.. longe dos Teus caminhos, Senhor da Glória. Apresento minha igreja e meus (.. aquela mina da igreja é uma gata ontem ela foi com um vestido que só o sangue, uuiiii....) meus irmãos, Senhor.

- Pai benigno, Teu imenso beneplácito sobrepujo o mais alto âmago de Tua misericórdia sempiterna (.... tô com fome, acho que sobrou alguma coisa da janta para comer, quase nada, o Orkut tava cheio de recados...amanha vou arrebentar no futebol, aquele otário que fica me marcando vai ficar na lona rsrssrr.....) ops...voltando Senhor, como ia dizendozzZZZzzZZZZzzzZZZZZZZzzzzzzZZZZZzzzzzZZZZzzzZZzzzZZzZzZzzzzzzZZZZZzzZzZzZzZzzzzZZzZzZzzzzzzZZzzzZZZzZZZZZZZZZZZZZZZZZZZzzzzzZZzZzzZZzzZZZZzZZZZZZZZZZZZZZZZZZZZZZZzzzZZZZzZZZZZZZZZZZZZZ......

Autor: Sidney Menezes

Fonte: www.iconoclastasdoevangelho.blogspot.com

y = ax² + bx + c

Jesus disse a seus apóstolos:

- Irmãos, y = ax²+bx+c...

Os apóstolos, confusos, indagam:

- Mas Senhor... o que é isso?

Jesus responde:

- Apenas uma parábola.

Fonte: www.blogdocristo.blogspot.com

O que pode te deter na caminhada


Números 12.1-16

Alguns episódios do Antigo Testamento trazem ensinamentos preciosos para o nosso tempo. A caminhada de Israel da terra do Egito até a terra prometida é uma ilustração da vida cristã. Há uma caminhada desde a nossa libertação do mundo até chegarmos ao céu. Vamos destacar esse episódio envolvendo Arão e Miriã, irmãos de Moisés, líderes de Israel naquele momento (Nm 26.59 e Miq 6.4). Eles questionaram a liderança de Moisés, ressentidos porque ele tomara para si uma mulher etíope. Por isso eles falaram contra Moisés. Mas Deus não aprovou isso e os repreendeu. Arão se arrependeu, mas Miriã foi disciplinada, ficando leprosa. Por isso ela teve que ficar fora do acampamento dos filhos de Israel, pois um leproso não poderia ficar entre os sadios no arraial. Ali, solitária, segregada, ela ficou retida fora do arraial por sete dias. Mas Moisés orou por ela e Deus a curou e ela foi recolhida. E só então o povo pôde sair de Hazerote e continuar sua caminhada, indo acampar-se no deserto de Parã. Por esse episódio, vejamos o que pode nos deter no caminho.

A contestação aos líderes
Muitos não estão de acordo com seus líderes, sejam os pais, os professores, os pastores, os líderes de descendência, ou qualquer outra autoridade da cidade ou do país. Uma coisa é não concordar e continuar honrando os líderes, apoiando-os e compartilhando com eles o trabalho comum, sabendo que seus líderes foram instituídos por Deus. Mas outra coisa bem diferente é a crítica, a contestação, o confronto e o enfrentamento. A bíblia fala de alguns que seguiram por esse caminho, tais como Coré, Datã e Abirão. Arão e Miriã também seguiram por esse caminho e despertaram a ira de Deus. Ela ficou leprosa e teve que ficar isolada por sete dias. E isso atrasou a caminhada do povo de Israel.

A incredulidade
Os espias de Israel não creram nas promessas do Senhor, apesar de terem comprovado que a terra era boa, que manava leite e mel (Nm 13.32-33). Eles trouxeram relatórios pessimistas e desesperaram o povo no deserto. Somente dois, daqueles doze, que foram espiar a terra, deram relatórios positivos. Então Deus se entristeceu com aquela geração e a condenou a morrer no deserto. Por 40 anos eles perambularam no deserto. Apenas duas pessoas puderam entrar na terra prometida: Josué e Calebe. Justamente os dois espias que creram nas promessas de Deus. A incredulidade daqueles espias e de todo o povo os condenou a morrer no deserto. Vemos que a incredulidade não os permitiu conquistar a terra prometida, nem nos levará a conquistar os nossos sonhos ou as promessas de Deus. Para o incrédulo só há o deserto. O incrédulo até recebe algumas bênçãos, mas não as grandes promessas de Deus.

O pecado

Mas o que mais nos trava e nos detém no caminho e na vida é o pecado. Muitos estão mortos no pecado; mas outros estão na igreja mas estão presos a pecados que aparecem como falhas de caráter, tais como vícios ou dependências, por exemplo. Não falo apenas de bebidas alcoólicas ou drogas, mas também cativeiros mais sutis, a partir da internet e dos games. Outros não cumprem horários; ou não cumprem sua palavra; ou não pagam suas contas. Uns não guardam seus lábios; outros permitem impurezas ou coisas incorretas em suas vidas. Não podemos querer a bênção do Deus santo de qualquer jeito. O Senhor diz: “sede santos, como eu sou santo” (1 Pe 1.16). Diz a palavra que “quem é nascido de Deus não vive na prática do pecando” (1 Jo 5.18). E ainda: “Todo o que permanece em Cristo não vive pecando; todo o que vive pecando não o viu nem o conhece” (1 Jo 3.6). O diabo é que vive pecando desde o princípio. Por isso o Senhor pergunta: “que sociedade pode haver entre a justiça e a iniqüidade? Ou que comunhão, da luz com as trevas?”. Por isso, diz: “Separai-vos, diz o Senhor; não toqueis em coisas impuras e eu vos receberei; serei vosso pai e vós sereis para mim filhos e filhas, diz o Senhor Todo-Poderoso” (2 Cor 6.14-18). Deus anseia por nós como filhos e filhas, e quer nos abençoar, mas temos que fazer a opção, se vamos nos separar ou não do pecado.

Israel permitiu pequenas concessões e ficou preso na idolatria, e assim foi levado ao cativeiro. Não permita pequenas concessões ao pecado nem se deixe deter na caminhada. Alguns toleram os insensatos (2Cor11.19). Outros toleram quem os detém, disse Paulo. Não seja como Miriã e Arão, que falaram contra quem era autoridade sobre eles, por causa de uma falha do líder, ou talvez por serem mais velhos, ou porque eram irmãos. Seja qual for o problema, descanse em Deus e siga servindo ao Senhor. Deus cuidará de tudo. Não aceite também a incredulidade, mas honre e agrade ao Senhor, porque o Senhor é fiel. E não brinque com o pecado. Jamais permita o pecado em sua vida, mas separe-se para Deus, pois Ele nos acolhe como filhos e filhas e tem grandes coisas para realizar em nós e através de nossas vidas, famílias e discípulos. Que o Senhor te abençoe.

Autor: pr. Osman Sales

Fonte: www.mcn12.com.br

quarta-feira, 29 de setembro de 2010

A criação em 8-bits

SUPERNATURAL CREATOR 2 from Mareike on Vimeo.

A fé cristã entre os indígenas


Carlos Justino Terena, conseguiu o que para muitos antropólogos é impossível: tornou-se evangélico sem deixar de ser índio. Integrante de uma das principais nações indígenas do Brasil, os Terenas, ele faz parte de um povo bem evangelizado. Dos quase 18 mil indivíduos da etnia, que vivem em aldeias ne região de Aquidauana (MS), quase todos são crentes. Os índios que ainda não se converteram conhecem o evangelho, quer dizer foram evangelizados. Prósperos se comparados a outras tribos que vivem praticamente na miséria, os Terenas se destacam pela organização e modo de vida. Segundo Carlos Terena, nas suas aldeias não existe fome e todos trabalham. "Tem gente que diz que somos mais sabidos que os Xavantes ou os Caiapós, por exemplo. Mas a grande diferença foi a chegada do evangelho.

O fenômeno de tão expressiva conversão ao cristianismo, sem paralelo em nenhum outro dos aproximadamente 250 povos indígenas brasileiros, tem origem centenária, Mais precisamente, em 1905, quando chegaram às terras dos Terenas os primeiros missionários britânicos. Numa época em que não se falava em treinamento transcultural ou princípios antropológicos, o sucesso da missão pioneira que levou praticamente toda tribo aos pés de Cristo, pode ser explicado como um milagre, como conta Carlos Terena: "Meu tataravô, que era pajé da aldeia, recebeu uma revelação sobrenatural de que o nosso povo deveria seguir os ensinos dos missionários brancos que viriam". A fascinante história, que atravessa as gerações, esta sendo contada por ele em um livro.

Hoje o povo terena tem igreja própria, liderança local e até um seminário teológico voltado entre outras coisas ao evangelismo entre os indígenas. Ao contrário do que se pensa, diz Carlos Terena, não é fácil um índio evangelizar outro índio: "como somos de nações e tribos diferentes, trata-se de uma missão transcultural". Apesar disso, enfatiza, é um erro levar o índio ao abandono de sua tradição cultural. Para ele a fé cristã não descaracteriza a natureza do indígena se pregada e assimilada de forma consciente.

Transcrito da revista Eclésia, edição 102

Fonte: www.crentassos.blogspot.com

Voice of Truth - Casting Crowns

Barack Obama afirma: “Jesus Cristo morrer por meus pecados fala sobre a humildade que todos nós precisamos ter”


O presidente Barack Obama falou abertamente sobre sua fé na tarde desta terça-feira, descrevendo-se como um “cristão por opção”, reiterando também sua crença na importância da tolerância religiosa.

Obama, que muitos americanos acreditam ser muçulmano, segundo pesquisas, foi questionado por um dos participantes de um evento em Albuquerque, Novo México, por que se considerava cristão.

“Porque os preceitos de Jesus Cristo falam comigo sobre o tipo de vida que eu gostaria de ter – cuidando de meus irmãos e irmãs, tratar os outros como eles devem me tratar”, respondeu o presidente.

“Acho que também por entender que, sabe, Jesus Cristo morrer por meus pecados fala sobre a humildade que todos nós precisamos ter como seres humanos. Somos pecadores, falhamos e cometemos erros, e que nós … alcançamos a salvação pela graça de Deus “.

Obama raramente fala sobre sua fé, apesar de muitos norte-americanos usar convicções religiosas como um dos critérios na escolha de quem votar para cargos políticos.

Obama disse que a religião ganhou um significado maior para ele depois de adulto. “Minha mãe era uma das pessoas mais espirituais que eu conheci, mas ela não me criou na igreja. Então, só vim aceitar a minha fé cristã na vida adulta”, disse ele.

O presidente, que manifestou um forte apoio ao direito dos muçulmanos construirem um centro comunitário em Nova York, próximo ao local dos ataques de 11 de setembro de 2001, afirma que tentou expressar suas crenças religiosas através de seu trabalho.

“Acho que o meu serviço público é parte desse esforço de expressar a minha fé cristã”, disse ele. “Como presidente dos Estados Unidos, também sou alguém que acredita profundamente… parte do alicerce que sustenta este país é o fato de ele aceitar pessoas de muitas fés e também os sem fé.”

Fonte: Reuters / Gospel+

sábado, 25 de setembro de 2010

Coisas que ninguém leu na Bíblia...

Pastor americano prega sermão por 24hs pela internet


Um pastor jovem dos Estados Unidos chamado Steven Furtick teve uma idéia inusitada, segundo o próprio foi a idéia mais louca e estupida que já teve.

A idéia de Steven era permanecer por 24hs pregando um sermão, o que conseguiu com ajuda da internet, o tema principal de sua mensagem foi “Fé audaciosa” que tem a ver com seu novo livro “Sun Stand Still: What Happens When You Dare to Ask God for the Impossible (O Sol Ainda Está Parado: O que Acontece Quando Você Ousa Pedir a Deus pelo Impossível).”

“Há muitas pessoas vivendo com a dor do normal, o sobrenatural não acontece mais em suas vidas,” disse ele.

O pastor de 30 anos relembrou os telespectadores, “Nós servimos um Deus que pode fazer o impossível.”

“Por que você parou de acreditar que Deus faz o impossível?” perguntou ele.

Furtick, que lidera a Igreja Elevation em Charlotte, NC, estava comemorando o dia que ele lançou seu primeiro livro. Ao invés de assistir aos rankings da Amazon todo o dia, ele decidiu celebrar o lançamento do livro em “estilo épico”.

O pastor encerra às 24 horas com um desafio; “eu estou pronto para ver o que acontece quando tomamos o nosso lugar como a vida, a respiração, o avanço da Igreja de Jesus Cristo… caminhar na fé audaciosa, clamando pela promessa e vendo Deus fazer o impossível”.

Fonte: www.gospelprime.com.br


Nudismo evangélico em crescimento


Agora parece que virou moda tirar a roupa para Jesus! O irmão não leu errado não. É isto mesmo. No Brasil já há vários grupos de evangélicos praticantes de nudismo realizando reuniões de oração do jeito que vieram ao mundo. Nos Estados Unidos e na Austrália há igrejas em que todos participam do culto nús, do pastor às crianças; da vovó à irmã bonitona.

Somos um grupo de cristãos de diferentes igrejas que descobriram na prática naturista uma forma de desenvolvimento pessoal, de comunhão mais profunda ou, em alguns casos, apenas uma saudável opção de lazer. Apesar do direcionamento predominantemente evangélico estamos abertos a cristãos de todas as correntes, já que não acreditamos na discriminação.

Assim como o cristianismo, o naturismo também não se restringe a grupos sociais específicos, sendo composto por pessoas das mais diferentes profissões, níveis de escolaridade, faixas etárias e classes sociais. Naturistas aprendem a enxergar o outro além dos rótulos: antes de sermos desta ou daquela classe social, desta ou daquela raça, desta ou daquela religião ou nacionalidade, somos antes de tudo, depois de tudo e em todo o tempo, seres humanos, criados à Imagem e Semelhança de Deus, e esta imagem é o que pode existir de mais sagrado e presente em todos.

A comunhão entre Deus e nudismo custou caro ao arquiteto curitibano Estevão Prestes, 31 anos. Evangélico há 14 anos e freqüentador da Praia do Pinho (Santa Catarina) há três, ele foi expulso da Igreja do Evangelho Quadrangular, da qual foi professor da escola dominical. “Quando meus hábitos foram descobertos, fui chamado pelos pastores a um conselho. Houve a leitura de acusação formal de comportamento imoral”, conta Estevão, que hoje é membro da Igreja Presbiteriana. “Não escondo que sou naturista, mas também não ando com crachá. Os que sabem, me aceitam”, garante.

Estevão gosta de orar sozinho na praia e de ler a Bíblia – nu, é claro: “A vivência naturista me aproxima da espiritualidade. Tenho momentos de comunhão com a natureza, com Deus e o com próximo”, justifica. Pureza não está ligada às roupas’. Há muitos evangélicos naturistas no Brasil. A pureza da alma não está ligada às roupas. Considero o naturismo uma visão da Criação. As pessoas ainda têm preconceito contra o nu porque por falta esclarecimento. Sempre fui atuante na Igreja e não esperava ser excluído de minhas atividades de uma maneira tão desagradável. Mas a religião não deixou de estar no meu dia-a-dia. Converso com Deus seja onde for. Não escondo que sou naturista. Não tenho do que me envergonhar.

Nudismo Pentecostal

O nudismo evangélico é uma idéia é tão inovadora, que muitos preferem o anonimato, como a líder de instituição pentescostal há 15 anos, Márcia, 48 anos, que trocou o nome para não ser reconhecida por seus fiéis. A pastora se converteu ao naturismo há três anos, após visitar a Praia Olho de Boi, em Búzios. “Me encantei com o respeito e a pureza. Ser naturista é estar em contato pleno com o Senhor”, defende ela, que visita sítios de lazer e já frequentou a Praia do Abricó, no Recreio, interditada ao nudismo por força de liminar.

Márcia diz ter aprendido que o naturismo não tem conotação sensual. “Vemos a nudez com olhos do espírito, sem malícia”, ensina a pastora, que lamenta o preconceito que enfrenta. “A igreja evangélica está recheada de dogmas e tabus. Somos tolhidos de vermos o mundo como é. Não poderia abrir minhas opiniões aos fiéis. Causaria grande rebelião”, pondera a pastora naturista. Ela também compartilha a palavra de Deus com amigos em recantos de nudismo. “Certa vez, uma irmã estava com sérios problemas e prestei favores espirituais para ela ali mesmo, em um sítio de convívio naturista”, recorda.

Fonte: www.gospel10.com
PS.: perdão pelo trocadilho do título.

Matando o velho homem

Curiosidade: conheça 7 papas extremamente controversos


Embora, para os cristãos, só Jesus tenha sido perfeito na Terra, e apesar de ninguém esperar que os papas sejam absolutos santos, algumas histórias envolvendo amantes, crimes e festas no Vaticano parecem profanas demais para ser verdade. Confira sete escândalos de papas corruptos que deixaram suas marcas de maneiras não muito agradáveis:

Papa Clemente VII

Apesar de ser indiferente à Reforma Protestante (um movimento de reforma na Europa, no qual várias denominações se separaram da Igreja Católica), o papa Clemente VII ficou mais conhecido por outro motivo: estava sempre disposto a mudar seu ponto de vista político para coincidir com o de quem tinha mais poder e riqueza no determinado momento. Ele trafegou entre alianças com a França, a Espanha e a Alemanha, embora tenha se inclinado para as forças políticas francesas antes de sua morte em 1534 (ele faleceu “misteriosamente” depois de comer um cogumelo venenoso). Como resultado de sua fidelidade oscilante, seus críticos, como Carlos V, o compararam a um pastor que tinha fugido do seu rebanho para retornar como um lobo.

Papa Leão X (1513-1521)

O Papa Leão X era estritamente contra a Reforma Protestante, movimento inspirado pelo argumento de Martinho Lutero contra os métodos inescrupulosos da igreja para arrecadar fundos baseados no medo das pessoas de não ir para o paraíso. O Papa Leão X não só permitia, como incentivava os fiéis a pagarem por seus pecados – literalmente. O líder religioso colocava preços nos pecados dos outros e obrigava-os a dar-lhe dinheiro em troca de sua absolvição. E sim, ameaçava os fiéis de que suas almas não seriam capazes de entrar no céu, se eles não pagassem por pecados como crimes de assassinato, incesto e roubo.

Papa Júlio II (1503-1513)

Apesar do juramento do clero de celibato sagrado, Júlio alegadamente tinha várias amantes e, pelo menos, uma filha ilegítima (algumas fontes indicam que ele tinha duas outras filhas, que morreram durante a infância). Em 1511, o conselho fez acusações de atos sexuais indecentes contra ele, alegando que ele era “um vergonhoso sodomita coberto de úlceras”. Embora fosse um fã de artes e esculturas antigas, Júlio também teria forçado Michelangelo a concluir a Capela Sistina antes do tempo que o artista pediu. Segundo registros, Michelangelo nunca chegou a terminar o túmulo do papa Júlio, após ele ter morrido.

Papa Alexandre VI (1492-1503)

É, não somente o papa Júlio II era um “suposto” clérigo celibatário. Alexandre VI também teve várias amantes, incluindo Giulia Farnese (conhecida como Júlia, a Bela), e teve numerosos filhos ilegítimos com a antiga amante Vannozza dei Cattani (que era casada na época). Seus caminhos hedonistas eram tão descarados que, mesmo com o crime e a violência tomando as ruas de Roma, o papa ocupou-se com comédias, banquetes pródigos e bailes – todos pagos com fundos da igreja católica. Sua vida de playboy não para por aí: surgiram até mesmo boatos de que o papa organizava orgias.

Papa Bento IX (1032-1048)


Tal papa foi tamanha calamidade que outros religiosos não pouparam críticas severas à figura. Bento IX ganhou poder e riqueza em uma idade precoce, aos 20 anos, como resultado de laços de sua família com a igreja. Ele herdou o título de papa por ser sobrinho do papa João XIX. Ele rapidamente desenvolveu uma imagem de “cruel e imoral”. O Papa Victor III escreveu que Bento IX cometia “estupros, assassinatos e outros atos indescritíveis. Sua vida como papa foi tão vil, tão má, tão execrável, que eu estremeço só de pensar nisso”. São Pedro Damião tinha coisas similares a dizer de Bento IX, descrevendo-o como “banquete de imoralidade” e “um demônio do inferno sob o disfarce de um padre”, que organizava orgias patrocinadas pela igreja e participava regularmente de bestialidades. Em seu último ato de corrupção como papa, Bento IX decidiu que queria se casar, e vendeu seu título para seu padrinho por 680 kg de ouro.

Papa João XII (955-964)

Alcançando o título de Papa aos 18 anos, João XII foi rapidamente considerado preguiçoso e infantil. Acusações mais severas partiram de seus críticos que eram sacerdotes e autoridades religiosas. Líderes da igreja disseram que ele invocava demônios, assassinava e mutilava vários homens, incendiava casas, e participava de jogos de azar. Também afirmaram que ele “transformou o palácio papal em um bordel”, cometendo adultério com muitas mulheres, além de duas viúvas, sua própria sobrinha e a namorada de seu pai. Seu reinado como papa terminou nos seus 20 e poucos anos, quando ele morreu de um derrame, enquanto estava supostamente na cama com uma mulher casada.

Papa Estevão VI (896-897)

Essa talvez a seja a história mais macabra dessa lista. Provavelmente o mais desequilibrado de todos, o papa Estevão VI queria de todo jeito se vingar de seu predecessor, o papa Formoso, por achar que tinha sido injustiçado por ele. Porém, seu inimigo já estava morto. Estevão então ordenou que o cadáver de nove meses fosse exumado, vestido com vestes sagradas papais e apoiado em um trono para ser julgado por seus crimes. Um diácono respondeu em nome do falecido. Estevão se enfureceu e jorrou acusações no defunto, por achar que ele recebeu injustamente o título de papa. O cadáver perdeu o julgamento, e Estevão declarou que ele foi um papa vazio. Ele, então, cortou seus três dedos usados para dar bênçãos e ordenou que o corpo fosse retirado de suas vestes e despejado em um cemitério para estrangeiros. Logo após esse episódio, um terremoto atingiu Roma, destruindo a basílica papal. O cadáver foi desenterrado mais uma vez, e atirado em um rio. Algumas pessoas compassivas o “pescaram” e deram a Formoso um enterro mais adequado. No entanto, o julgamento macabro voltou a assombrar Estevão, pois os danos do terremoto foram tomados como um sinal de Deus. Tumultos e multidões que apoiavam Formoso prenderam Estevão em um calabouço, onde mais tarde ele foi encontrado estrangulado até a morte.

Traduzido por Hype Science

Fonte: Lifes Little Mysteries / Gospel+

quinta-feira, 23 de setembro de 2010

Cientistas provam cientificamente a abertura do mar Vermelho do modo como foi descrito na Bíblia


A história bíblica da divisão do Mar Vermelho, registrada no livro do Êxodo, pode ter acontecido de verdade. Ou, pelo menos, poderia ter acontecido sem quebrar nenhuma lei da Física. Pesquisadores do Centro Nacional de Pesquisa Atmosférica dos Estados Unidos e da Universidade do Colorado mostraram como o movimento do vento descrito na Bíblia pode ter, de fato, afastado as águas e permitido a passagem de Moisés e o restante de seu povo.

Simulações feitas em computador mostraram que ventos fortes vindos do leste, soprando durante toda a madrugada, poderiam ter “partido” as águas em uma região onde um afluente antigo do rio Nilo teria se fundido com uma lagoa costeira no Mar Mediterrâneo. Os ventos fortes teriam empurrado a água fazendo surgir uma passagem, permitindo que as pessoas atravessassem o local com segurança. Imediatamente após o cessar dos ventos, as águas teriam voltado ao normal. “As simulações combinam com o que aconteceu na história do Êxodo”, disse Carl Drews, chefe da pesquisa. “O vento empurra a água de acordo com as leis da Física, criando uma passagem segura com água dos dois lados, e então permite a volta da água abruptamente”. Mas os próprios pesquisadores duvidam que os hebreus conseguissem fazer a travessia pela passagem com ventos tão fortes, de 107 km/h, soprando contra.

O estudo pretende mostrar um possível cenário para eventos que podem ter ocorrido há mais de 3.000 anos, embora alguns especialistas tenham dúvidas de que ele de fato tenha acontecido. A pesquisa foi baseada na reconstituição das localidades mais prováveis, levando-se em conta as transformações de relevo através do tempo. “As pessoas sempre se fascinaram com a história do Êxodo, questionando se ela vem de fatos históricos”, disse Drew. “O estudo mostra que a divisão de águas possui embasamento nas leis da Física”.



Fonte: Veja / Gospel+

quarta-feira, 22 de setembro de 2010

Pastor, Padre e o Pedinte.


Um velho sábio que morava no seringal Bom Destino já ciente que a morte se aproximava mandou chamar três pessoas para transferir toda a sua sabedoria. Entre os três havia um grande escolhido. Os discípulos buscaram dentre as áreas que mais houvesse sabedoria nesta vida.
Então foram selecionados:

- Pastor
- Padre
- Pedinte

O velho perguntou ao pastor: - Se o senhor tivesse que me dar algo muito valioso em troca de toda a sabedoria deste vale. O que o senhor me ofereceria?

E o pastor respondeu: - Toda a fé de minha Igreja.

Vá em paz bom pastor. Disse o velho sábio.

Então perguntou ao padre: E o senhor padre se tivesse que me dar algo muito valioso em troca de toda sabedora deste vale. O que o senhor me ofereceria?

- Toda a fé de minha igreja meu velho sábio.
Respondeu o padre.

Vá em paz bom pastor. Disse o velho sábio.

Enfim perguntou ao simples pedinte. E você meu amigo das ruas o que você me ofereceria em troca de toda a sabedoria deste vale?

Meu velho sábio eu não tenho nada a oferecer a alguém tão inteligente quanto o senhor. Peço-te que leve a minha vida e compartilhe a sabedoria que me doaria aos irmãos. Para que o Pastor e o Padre possam alimentar com destreza a fé de nossa igreja.

O velho sábio resolveu então seguir o conselho do pedinte que agora se tornara um novo sábio.

Nem sempre é bom saber de algo que não precisamos saber.

Autor: Rodrigo Pires

Fonte: www.piresrodrigo.blogspot.com

Crentes fazem frente aos espíritas


Cinema cristão se fortalece para entrar no circuito comercial

O filme Nosso Lar alcançou no último final de semana 2,5 milhões de espectadores. Um sucesso comercial. O filme é considerado por muitos especialistas didático e faz uma introdução ao espiritismo. Para fazer frente e até entrar nos circuitos comerciais, o cinema evangélico ganhou força e alinha parcerias para ter visibilidade e qualidade.

Produção mais cara já realizada no Brasil, Nosso Lar é um filme de tema espírita baseado no livro homônimo psicografado pelo médium Chico Xavier e publicado em 1942. Ele narra à história de André Luiz, um médico que atua no plano espiritual. O sucesso dos ganchos espíritas motivou os produtores a admitir que transformarão o longa em uma série de TV que será exibida na Globo.

Para fazer frente, empresas evangélicas preparam ações para fomentar o cinema cristão. Durante a EXPOCRISTÃ, a Graça Filmes assinou com ministério Jeová Nissi um acordo para transformar o filme A Diretoria em espetáculo teatral. Segundo adiantou o diretor executivo Ygor Siqueira, o projeto é produzir nos Estados Unidos filmes brasileiros, por razoes de custo. O primeiro deles será inspirado em um livro do missionário R.R. Soares. “ É um caminho sem volta. Hoje o cinema é um instrumento evangelístico”, admitiu.

Caíque Oliveira, do Jeová Nissi, confirmou que existe interesse de transformar o Jardim do Inimigo em um longa metragem, que, caso haja investimento, possa entrar no circuito comercial. “ Já fomos sondados e caminhamos para esta linha. Hoje a arte quebra barreiras e é porta de entrada em muitos locais ainda não alcançados”, destacou.

Por: Celso de Carvalho

Fonte: www.creio.com.br

segunda-feira, 20 de setembro de 2010

Até quando - André Valadão

O dia em que voltaremos a ler a Bíblia


De vez em quando, eu sou criticado por não estar com uma Bíblia aberta na minha frente, ora no momento de uma aula de escola dominical, ora pregando. Creio que se fizesse isso, estaria apenas realizando uma peça teatral para satisfazer os mais “exigentes”, isto porque todos os textos bíblicos que utilizo já estão transcritos em minhas anotações, e vez ou outra, na projeção. Aí você pensa: – Peguei esse cara! Como ele vai para a batalha sem a espada? Fique tranquilo, caro irmão, porque eu sempre tenho, não uma, mais três Bíblias junto comigo. Uma na versão Revista e Atualizada, outra na Revista e Corrigida e outra na NVI, todas as três dentro do meu celular, com direito a anotações, chave bíblica e tudo que se tem direito.

O bem da verdade é que muitos crentes vêem a Bíblia em espécie, o livro de capa preta em si, como um amuleto místico. Isso mesmo, amuleto, por que isso é o que ela é para pessoas que não abem suas Bíblias para lê-la, pelo menos uma ou duas vezes DURANTE a semana.

Os evangélicos são conhecidos como povo da Palavra, mas não a Palavra impressa, e sim a Palavra vivida. Não devemos ser diferentes por carregar um livro debaixo do braço, como se fosse “desodorante” (perdoem-me o jeito truculento, mas quis fazer alusão aos tempos em que alguns católicos diziam que a Bíblia era desodorante de crente. Os mais vividos lembram-se disso). Devemos ser diferente por crer e colocar em prática no mundo os ensinamentos contidos nela.

A pergunta que fica é: – Como crer e praticar algo que não se conhece? Muitos cristãos hoje em dia, têm contato com a Palavra de Deus somente quando alguns versos são lidos no domingo, nas suas igrejas. Estudar então, nem pensar! Já tivemos comentários em nosso blog de pessoas que diziam que “estudar a Bíblia é só para o pastor que é ungido pra isso!”

Um dado para aqueles que confiam em homens como único caminho de conhecer Deus. No começo do ano, a Abba Press e Sociedade Bíblica Inter Americana, na pessoa de Oswaldo Brandão, realizaram uma pesquisa com 1225 pastores de diversas denominações, com amostras confiáveis e delimitadas. Esta pesquisa constatou que, nada mais, nada menos do que 50,68% dos entrevistados nunca leram a Bíblia Sagrada inteira, pelo menos uma vez na vida. Muitos assumiram que não tem o hábito de ler a Bíblia diariamente, de maneira devocional ou reflexiva. Alegam falta de tempo. Segundo a pesquisa, a maioria dos pastores corre o dia todo para resolver os problemas práticos e urgentes dos membros de suas igrejas. Dizem ainda que os cristãos de hoje não estão interessados na Bíblia como projeto da longo prazo. Os crentes modernos querem “respostas rápidas, positivas e soluções instantâneas para problemas urgentes, sobretudo os ligados a finanças, saúde e vida sentimental”, aponta Oswaldo Brandão.

Onde está então a problemática? Pastores não se interessam pela Bíblia por que seus membros não querem ouvir as verdades que existem nela, ou os membros de igreja não valorizam a reflexão sobre as Escrituras em decorrência do comportamento do seu pastor?

Creio que a resposta é mais complexa. O ser humano do século XXI tornou-se extremamente egocêntrico, materialista e imediatista. Muitas vezes a Palavra de Deus não serve de combustível para tais coisas humanas. Para ser sincero, Ela vai muito contra tudo isso. Mas, neste sentido, eu sou um otimista em Deus, pois eu creio que haverá um dia, como os dias de Lutero, onde a Palavra de Deus voltará ao lugar central na vida das pessoas. De verdade, eu creio no dia que a Bíblia deixará de ser um amuleto místico. Eu creio no dia que as escolas bíblicas, os grupos de estudos, os institutos bíblicos voltarão a estar cheio de pessoas sedentas em aprender cada vírgula das Escrituras. Eu creio no dia em que todos nós, sem exceção, voltaremos a ler a Bíblia. E você, acredita nisso também?

Deus abençoe.

Autor: Fabio Marchiori Machado

Fonte: www.bereiablog.com.br

Alunos são suspensos em escola nos EUA por distribuírem rosquinhas com versos bíblicos


Pais e membros de uma Igreja local em Roswell, Novo México, estavam visivelmente preocupados durante um encontro escolar onde os participantes discutiram as suspensões recentes por causa das rosquinhas com versos Bíblicos da Krispy Kreme.

De acordo com a estação local de TV KOB que é afiliada à rede NBC, mais de duzentas pessoas participaram do encontro, na terça-feira, para expressar sua desaprovação acerca de como a escola tem tratado os seus alunos Cristãos.

“Supostamente vocês representam as pessoas,” disse o pastor Try Smothermon da Igreja do Mover em Roswell, de acordo com a KOB. “Mas antes que você entre nesse processo judicial eu esperava no mínimo que vocês tirassem um tempo para descobrir o que estava acontecendo no sistema escolar ao qual fazem parte.”

Antes do incidente das rosquinhas, a escola já havia sido processada pelos familiares dos estudantes por violação do direito a liberdade de expressão. Os estudantes Cristãos que são parte de um grupo de jovens religiosos chamado Relentless Roswell, (Os implacáveis Roswell) que é um ministério da Igreja do Mover, tinha distribuído em janeiro bonecos similares a fetos com versos bíblicos e informação anexa de um centro local de apoio à gravidez.

O principal assistente da Goddard anunciou pelo sistema público de endereço que não era para os estudantes para distribuírem coisa alguma sem aprovação. Alguns estudantes foram mantidos presos por causa do incidente com os bonecos de feto.

Uma estudante disse que estava planejando cometer um aborto no dia em que ela recebeu o boneco, por causa de uma decisão passada, de acordo com o Conselho de Liberdade. O Conselho arquivou o processo contra a escola a pedido dos familiares da estudante. Mas a inscrição no boneco dizia “Você é tremendamente e maravilhosamente feito,” e a mensagem ajudou a salvar a estudante física e espiritualmente.

Além dos bonecos de feto, os membros do Relentless Roswell deram balas e docinhos para os colegas estudantes, lanches de frango para os professores, chocolate quente para os alunos e faculdade e ajudado os zeladores com o lixo após o lanche sem problemas.

O evento mais recente entre os estudantes Cristãos e os dirigentes escolares ocorreu em 3 de setembro, após estudantes deixarem caixas de rosquinhas Krispy Kreme com versos bíblicos na sala dos professores. No mínimo quatro estudantes foram suspensos.

Sheila Bejarano, cujo filho de 16 anos estava entre os suspensos, questionou, “Meu filho estava sendo gentil, e ele foi punido? O que meu garoto fez assim de tão errado?” noticiou o The Associated Press.

Os estudantes tiveram que fazer uma viagem de quase 6 horas para comprar as rosquinhas porque a loja da Krispy Kreme mais próxima fica no Texas.

“Alguns professores estavam preocupados com os seus alunos porque eles estavam dando doces, e essa escola suspende os alunos por causa de versos Bíblicos,” disse Mathew Staver, fundador e presidente do Conselho de Liberdade. “é um absurdo que o colégio Roswell esteja fazendo isso porque eles são contrários à fé Cristão dos estudantes.”

Fonte: The Christian Post

E se os clássicos fossem de evangélicos...


No meio do caminho tinha uma pedra
Tinha muitas pedras no meio do caminho
Mas a oração que rompe montanhas
fez todas em pedacinhos...
(adulterado de No Meio do Caminho de Carlos Drummond)

Quando nasci, um anjo torto
desses que vivem na sombra
disse: Vai, Irmão! Ser benção na vida...
(adulterado de Poema de Sete Faces de Carlos Drummond)

Escrevi-a com a pena da solenidade e a tinta da sabedoria, e não é difícil antever o que poderá sair desse bom conselho...
(adulterado da abertura de Memórias Póstumas de Brás Cubas de Machado de Assis)

Tudo vale à pena quando a igreja não é pequena.
(adulterado de Mar Português de Fernando Pessoa)

Eu possa me dizer do amor
Que seja imoral, posto que é chama,
Mas que seja dizimista enquanto dure.
(adulterado de Soneto de Fidelidade de Vinicius de Moraes)

E agora, José?
A festa acabou,
a luz apagou,
o povo sumiu,
a noite esfriou,
e agora, José?
Aceita Jesus
E seus problemas acabam!
(adulterado de E Agora, José? de Carlos Drummond)

Quando certa manhã Gregor Samsa acordou de sonhos intranqüilos, encontrou-se em sua cama metamorfoseado num inseto monstruoso... Mas declarou, Tá amarrado! E logo repousou em paz...
(adulterado da abertura de Metamorfose de Franz Kafka)

Fonte: www.verticontes.blogspot.com

Algumas curiosidades


Você sabia quantos anos viveram os patriarcas?

Antes do dilúvio:
* Adão (o primeiro homem) viveu 930 anos, conforme Gen 5:5
* Sete (filho de Adão) viveu 912 anos (Gn 5:8)
* Enos (filho de Sete e neto de Adão) viveu 905 anos (Gn 5:11)
* Enoque, que foi arrebatado por DEUS, (filho de Jarede) viveu 365 anos (Gn 5:23)
* Metusalém (filho de Enoque) viveu 969 anos (Gn 5:27)
* Lameque (filho de Metusalém) viveu 777 anos (Gn 5:31)
* Noé, que construiu a arca, (filho de Lameque) viveu 950 anos (Gn 9:29)

Após o dilúvio:
* Sem (filho de Noé) viveu 600 anos (Gn 11:10-11)
* Heber (filho de Salá) viveu 464 anos (Gn 11:16-17)
* Tera (filho de Naor) viveu 205 anos (Gn 11:32)
* Abraão (filho de Tera) viveu 175 anos (Gn 25:7)
* Isaque (filho da promessa de Abraão) viveu 180 anos (Gn 35:28)
* Jacó (filho de Isaque) viveu 147 anos (Gn 47:28)
* José (filho de Jacó) viveu 110 anos (Gn 50:26)

A terra no tempo de alguns patriarcas:

No tempo de Noé, todo o mundo era ímpio (Gn 6:5-8);
No tempo de Abraão, sua terra natal entregou-se à idolatria (Gn 12:1-4);
Isaque viveu entre os cananeus que cultuavam falsos deuses (Gn 24:3-4);
Jacó viveu na terra cheia de cananeus e ferezeus hostis (Gn 34:30);
José era o único que cultuava a DEUS no Egito (Gn 41:16).

As alianças em Gênesis:

No Éden (Gn 2:15-17) – DEUS provê para todas as necessidades humanas e a humanidade está proibida de comer do fruto do conhecimento do bem e do mal. Essa aliança foi quebrada pelo homem (Gn 3:4-6).

Com Adão (Gn 3:14-21) – DEUS promete o Messias. A humanidade vai sofrer as consequências do pecado até a vinda do Messias.

Com Noé (Gn 9:1-19) – DEUS promete não mais destruir a terra com o dilúvio e deixou para a humanidade um sinal da sua promessa: O arco-íris (Vs12,13).

Com Abraão (Gn15:3-21) – DEUS promete fazer uma grande nação da descendência de Abraão e dar-lhe a terra de Canaã. Abraão precisaria andar inculpável diante de DEUS (Gn 17:1-2).

Fonte: www.gospel10.com

Israelenses descobrem camarote de Herodes


Foi divulgado na quarta-feira, 15, pelo jornal “The Jerusalem Post”, que arqueólogos da Universidade Hebraica de Jerusalém descobriram o camarote do teatro do rei Herodes (aproximadamente 73 a.C.-1 a.C.).

As escavações revelaram o teatro em 2008. Construída durante um período de luxo, a peça mede cerca de oito metros e ficava na parte superior da edificação.

O Museu de Israel planeja abrir os sítios arqueológicos para a visita em 2011.

O espaço provavelmente recebia hóspedes do rei, seus amigos e familiares.

Ao menos os que ainda estavam vivos: Herodes assassinou membros de sua família, massacrou rabinos e, mesmo cercado de bajuladores, dificilmente possui algum amigo verdadeiro.

Fonte: www.creio.com.br / Folha

A falsa religião como instrumento de Satanás


Não é uma coisa nova, que tanta falsa religião deva prevalecer no tempo de grande reavivamento; e que, ao mesmo tempo, multidões de hipócritas devam brotar entre os verdadeiros santos. Foi assim na grande reforma, e reavivamento da religião, no tempo de Josias; como aparece em Jeremias 3:10, e Jeremias 4:3,4, e também pela grande apostasia que houve na nação, tão logo após seu reinado. Assim foi com o grande derramamento do Espírito sobre os Judeus, nos dias de João Batista; como se mostra pela grande apostasia daquele povo, tão logo depois de tão geral despertamento, e os temporários confortos e alegrias de muitos; João 5:35: “E vós quisestes alegrar-vos por um pouco de tempo com a sua luz”. Assim foi naquelas grandes comoções entre a multidão, ocasionas pela pregação de Jesus Cristo. Muitos são chamados, mas poucos escolhidos ; da multidão que foi excitada e afetada pela Sua pregação — e em um tempo ou outro pareciam poderosamente engajados, cheios de admiração por Cristo, e elevados com alegria — mas poucos eram verdadeiros discípulos, que agüentaram os abalos das provas, e perseveraram até o fim.
Muitos eram semelhantes a terra pedregosa ou espinhosa; e porém poucos, comparativamente, eram semelhantes a boa terra. Do monte inteiro que foi recolhido, grande parte era palha, que o vento mais tarde levou; e o monte de trigo que foi deixado, era comparativamente pequeno; assim como aparece abundantemente pela história do Novo Testamento. Assim foi no grande derramamento do Espírito que houve nos dias dos apóstolos; como se mostra por Mateus 24:10-13; Gálatas 3:1; e 4:11,15; Filipenses 2:21; e capítulo 3:18,19, e as duas epístolas aos Coríntios, e muitas outras partes do Novo Testamento. E assim foi na grande reforma do papismo — Parece claramente ter estado na igreja visível de Deus, nos tempos dos grandes reavivamentos, assim como as árvores frutíferas na primavera; há uma multidão de flores, que parecem legítimas e belas, e há uma aparência promissora de frutos novos: mas muitos delas são de curta duração; elas breve murcharão, e nunca chegarão a maturidade.

Não é, contudo, para ser suposto que será sempre assim. Porque embora nunca haverá, neste mundo, uma inteira pureza, em cada um dos santos em particular, por uma perfeita libertação das misturas de corrupção, ou na igreja de Deus, sem qualquer mistura de hipócritas com santos — ou religião falsifica e falsas aparências de graça com verdadeira religião e real santidade — todavia é evidente, virá um tempo de pureza muito maior na igreja, do que tem havido nas erras passadas. Isto se mostra claramente por estes textos das Escrituras: Isaías 52:1; Ezequiel 44:6,7,9; Joel 3:17; Zacarias 14:21; Salmos 69:32,35,36; Isaías 35:8,10; capítulo 4:3,4; Ezequiel 20:38; Salmos 37:9,10,11,29. E uma grande razão disto será que naquele tempo, Deus dará uma luz muito maior para Seu povo, para distinguir entre a verdadeira religião e suas falsificações. Malaquias 3:3: “E assentar-se-á como fundidor e purificador de prata; e purificará os filhos de Levi, e os refinará como ouro e como prata; então ao SENHOR trarão oferta em justiça”. Com o versículo 18, que é a continuação da profecia dos mesmos tempos felizes: “Então voltareis e vereis a diferença entre o justo e o ímpio; entre o que serve a Deus, e o que não o serve”.

É pela mistura da falsificada religião com a verdadeira, não discernida e distinguida, que o diabo tem tido suas maiores vantagens contra a causa e o reino de Cristo. É por este meios, principalmente, que ele tem prevalecido contra todos os reavivamentos da religião, desde a fundação da igreja Cristã. Com isto, ele prejudicou a causa do Cristianismo, tanto na era apostólica como depois, tanto mais do que por todas as perseguições tanto de Judeus como de gentios. Os apóstolos, em todas suas epístolas, nos mostram muito mais concernente ao primeiro dano, do que o segundo. Com isto, Satã prevaleceu contra o reforma, iniciada por Lutero, Zwínglio, etc., para colocar uma parada em seu progresso, e traze-la à desgraça, dez vezes mais do que por todas aquelas sanguinárias e cruéis perseguições da igreja de Roma. Com isto, principalmente, ele prevaleceu contra os reavivamentos da religião em nossa nação. Com isto ele prevaleceu contra a Nova Inglaterra, apagando o amor e saqueando a alegria de seus matrimônios, aproximadamente cem anos atrás. E penso que tive bastante oportunidades para ver claramente, que por isto o diabo tem prevalecido contra o último grande reavivamento da religião na Nova Inglaterra, tão feliz e prometedor em seu princípio. Aqui, mais evidentemente, tem sido a principal vantagem de Satã contra nós; por isto ele tem nos frustrado. É por estes meios que a filha de Sião nesta terra agora descansa no chão, em semelhantes lastimosas circunstâncias, com seus vestuários rasgados, sua face desfigurada, sua nudez exposta, seus membros quebrados, e encapelando no sangue de suas próprias feridas, e de maneira nenhuma capaz de levantar; e isto, tão rapidamente depois de sua última grande felicidade e esperança. Lamentações 1:17: “Estende Sião as suas mãos, não há quem a console; mandou o SENHOR acerca de Jacó que lhe fossem inimigos os que estão em redor dele; Jerusalém é entre eles como uma mulher imunda”. Tenho visto o diabo prevalecer pelo mesmo caminho, contra dois grandes reavivamentos de religião neste país. — Satã continua com a humanidade assim como ele começou com eles. Ele prevaleceu contra nossos primeiros pais, e lhes arremessou para fora do paraíso, e subitamente trouxe toda sua felicidade e glória ao fim, aparentando ser um amigo de seu estado feliz, e fingindo avançar-lhes a um degrau mais alto. Assim, a mesma serpente perspicaz que enganou Eva através de sua astúcia, nos apartando da simplicidade que há em Cristo, tem subitamente nos privado daquele justo prospecto que tínhamos, há pouco tempo atrás, de uma espécie de estado paradisíaco da igreja de Deus na Nova Inglaterra.

Após a religião reviver na igreja de Deus, e os inimigos aparecer, as pessoas que são engajadas a defender sua causa são comumente mais expostas, onde elas estão sensíveis de perigo. Enquanto elas estão inteiramente atentas sobre a oposição que aparece abertamente diante deles, para fazer cabeça contra esta, e enquanto elas negligenciam cuidadosamente para olhar ao redor, o diabo vem atrás deles, e dá uma punhalada fatal não vista; e ele tem oportunidade para dar uma pancada mais interna, e machucar o profundo, porque ele ataca em seu descanso e não sendo obstruído por nenhuma guarda ou resistência.

E assim provavelmente sempre será na igreja, não importa quando a religião reviver consideravelmente, até que nós tenhamos aprendido bem a distinguir entre a verdadeira e a falsa religião, entre as emoções e experiências salvídicas e aquelas diversas impressões atraentes e aparências brilhantes, pelas quais elas são falsificadas; as conseqüências das quais, quando elas não são distinguidas, são freqüentemente indizivelmente terríveis. Por estes meios , o diabo gratifica a si mesmo, pois as multidões oferecem uma adoração falsa a Deus sob a ilusão de um culto aceitável, que é na realidade acima de todas as coisas abominável a Ele.Por estes meios, ele ludibriou grandes multidões sobre o estado de suas almas; fazendo-lhes pensar que eles são alguma coisa, quando eles não são nada; e assim eternamente lhes desfazendo; e não somente assim, mas estabelecendo muitos na forte confiança de sua eminente santidade, que, aos olhos de Deus, são alguns dos vis hipócritas. Por este meios, ele muitas vezes desanimou e feriu a religião nos corações dos santos, obscureceu e deformou-a pelas misturas corrompidas, fez com que suas emoções religiosas tristemente se degenerassem, e algumas vezes, por um considerável tempo, ser como o maná que produziu vermes e fedor; e terrivelmente enlaçou e confundiu as mentes de outros, trazendo-lhes à grandes dificuldades e tentações, e embaraçando-lhes em uma vastidão, dentre os quais eles não podiam de forma alguma se desembaraçar. Por estes meios, Satanás poderosamente encoraja os corações dos inimigos explícitos, fortalecendo suas mãos, enchendo-lhes com armas, e fortalecendo suas fortalezas; quando ao mesmo tempo, a religião e a igreja de Deus permanece exposta a eles, como uma cidade sem muralhas. Por estes meios, ele faz com que os homens ímpios pequem na ilusão de estarem servindo a Deus; e portanto, pecam sem restrições, sim, com ardente solicitude e zelo, e com todo sua força. Por estes meios, ele faz que até os amigos da religião, insensivelmente, façam o trabalho de seus inimigos, destruindo a religião em uma maneira mais eficaz do que os inimigos declarados podem fazer, na ilusão de o estarem fazendo progredir. Por estes meios, o diabo dispersa o rebanho de Cristo, e colocá-os uns contra os outros com grande calor de espírito, sob uma noção de zelo por Deus; e a religião, gradualmente, degenera em vãs disputas. Durante os conflitos, Satanás conduz ambas as partes para fora do caminho correto, dividindo cada um em grandes extremos, um na mão direita, e o outro na esquerda, conforme ele os encontra mais inclinados, ou mais facilmente movidos e oscilantes, até que o caminho correto no meio é quase completamente negligenciado. No meio desta confusão, o diabo tem grande oportunidade para avançar em seu próprio interesse, para fazê-lo forte de inumeráveis modos, de obter o governo de todas as coisas em suas próprias mãos, e operar sua própria vontade. E pelo que é visto das terríveis conseqüências desta falsificação, quando não distinguida da verdadeira religião, o povo de Deus em geral têm suas mentes perturbadas na religião, e não sabem onde colocar os seus pés, ou o que pensar, e muitos são trazidos à duvidar de o quer que seja na religião; e heresia, infidelidade, e ateísmo prevalece grandemente.

Conseqüentemente, é vital que nos esforcemos ao máximo para claramente discernir, e ter bem assentado e estabelecido, no que consiste a verdadeira religião. Até que isto seja feito, não podemos esperar que grandes avivamentos de religião tenham longa duração; até que isto seja feito, não podemos esperar muito proveito de todos nossos calorosos debates, em conversação e a partir da impressa, não sabendo claramente e distintivamente o que devemos contender.

Autor: Jonathan Edwards

Fonte: www.perolasdoevangelho.blogspot.com

quinta-feira, 16 de setembro de 2010

Cuidado: seitas!


Você já foi enganado alguma vez? Talvez isso tenha acontecido à porta de sua casa, quando algum vendedor treinado para persuadir e usando de artimanhas o fez comprar algo inútil. O engano é geral! Há engano em todas as áreas da vida, e especialmente no setor religioso! Vivemos numa época em que muitas seitas se propagam em velocidade inacreditável. Os representantes das seitas sabem muito bem como podem vender suas heresias a pessoas de boa-fé por meio de palavras convincentes. Muitas vezes as seitas apelam para a Palavra de Deus e usam o nome de Jesus Cristo. Em um primeiro momento, freqüentemente, suas palavras parecem convincentes e verdadeiras. Mas: Cuidado – é engano! A Bíblia nos adverte seriamente a respeito: "Amados, não deis crédito a qualquer espírito; antes, provai os espíritos se procedem de Deus, porque muitos falsos profetas têm saído pelo mundo fora" (1 João 4.1).

De que consiste a diferença entre uma seita e a verdadeira fé bíblica em Jesus Cristo? Como se reconhece uma seita? Faça a prova com três perguntas:

1. Quem é Jesus Cristo?

As seitas negam a pessoa do Senhor Jesus – elas falam de um "Cristo cósmico" ou negam a Sua soberania divina. Nelas não é Jesus que está no centro, mas a pessoa do seu "guia", "profeta", "apóstolo"ou "guru". Entretanto, a Bíblia declara que Jesus Cristo é o único Deus verdadeiro. Ele se tornou homem para morrer na cruz por todos os homens. Ele ressuscitou corporalmente e vive por toda a eternidade (1 João 5.20; Colossenses 2.9; Marcos 10.45 e 1 Coríntios 15.3ss).

2. O que é a Bíblia?

Muitas vezes as seitas usam, de fato, partes da Bíblia, mas além dela ainda têm as suas doutrinas especiais, "novas revelações" e "visões", que colocam no mesmo nível da Palavra de Deus, a Bíblia. Porém, a própria Bíblia legitima-se como a Palavra de Deus inspirada. Tudo o que precisamos saber sobre Deus, sobre Jesus Cristo e Seu grandioso plano com este mundo e com nossa vida é revelado exclusivamente pela Sagrada Escritura (2 Timóteo 3.16). Deus nos adverte para não irmos além do que está escrito na Bíblia (Apocalipse 22.18-19; 1 Coríntios 4.6).

3. Como posso encontrar a Deus? Como alcanço a vida eterna?

As seitas condicionam a salvação à filiação a sua organização. Seus membros devem treinar certas práticas de meditação ou cumprir outras normas de conduta. A Bíblia, pelo contrário, ensina: você é salvo e recebe a vida eterna de Deus única e exclusivamente pela fé pessoal em Jesus Cristo e por Sua graça (João 3.16; 14.6; 1 Timóteo 2.5; Atos 4.12).

Cuidado para não cair nas armadilhas de qualquer seita. Por isso, informe-se. Leia a Bíblia. Conheça a Jesus Cristo e confie nEle! O Seu amor vale também para você. Ele quer trazer luz às trevas de sua vida. Jesus Cristo diz: "Eu sou a luz do mundo; quem me segue não andará nas trevas, pelo contrário, terá a luz da vida" (João 8.12).

Você pode vir a Ele em oração e pedir-Lhe que assuma a direção de sua vida. Ter a Jesus significa ter vida verdadeira, vida com significado, vida eterna com Deus.

Autor: Peter Bronclik

Fonte: www.chamada.com.br

Fábrica de endurecer corações


Igreja. Quando penso nela me vem a idéia de um lugar cheio de pessoas. Pessoas alegres, transformadas por um encontro com Cristo. Pessoas que tiveram uma mudança radical de vida, e encontrando a verdadeira Vida, agora vivem diferentes. Isso tudo é muito bonito na teoria.

Na prática quando penso na Igreja, vejo um lugar cheio de pessoas. Mas essas pessoas estão muito aquém do que deveriam ser, longe do ideal proposto pelo Mestre Jesus, o "Senhor da Igreja". A começar pela minha vida, vejo que somos um amontoado de pessoas falhas que estão tentando acertar o alvo, apesar da presença constante e devastadora do pecado, que destrói boa parte daquilo que vamos construindo nessa jornada da fé. Mas além de todos esses problemas ainda há a presença daqueles que estão entre nós só para "engrossar o caldo". São pessoas que confundem a essência de tudo: a Igreja é o POVO, e não a INSTITUIÇÃO, O PRÉDIO!

Essas pessoas vão tomando os lugares de liderança e com suas vidas amargas deixam de lado os princípios básicos do bom cristianismo (prá não falar da boa educação). E assim a convivência vai se tornando difícil, a ponto de muitos recém-nascidos abandonarem o meio, ou morrerem em meio ás muitas discussões "teológicas" que a nenhum lugar levam.

Quando a Igreja deixa de ser corpo para ser instituição começa a sua derrocada. Os mais insistentes vão tentando, mas os fariseus prosperam a olhos vistos. O que acontece é que as pessoas vão se machucando, se ferindo e para não padecerem de uma "infecção generalizada" espiritual, elas se fecham. Aí começa o processo de endurecimento do coração. Começam a recusar so cargos, começam a fazer apenas o necessário, começam a ... deixar de viver a vida da fé em comunidade. Os fariseus, por sua vez, não deixam o osso nem com reza braba!

Hoje entendo porque muitos preferiram "se anular" para poderem sobreviver na fé. Alguma coisa precisa ser feita. Precisamos parar, refletir, e pedir perdão. Precisamos também mudar de vida. Resgatar os princípios bíblicos, estimular a convivência sadia entre os irmãos e derrubar o que precisar ser derrubado para construirmos algo mais sólido.

Autor: Maurício Boehme

Fonte: SOLOMON

Adestramento cristão


Crente é um bicho estranho. Você grita “AMÉM?” e ele responde gritando o mesmo. Se perguntar pela segunda vez, ele responderá mais alto. Se no meio do louvor você gritar “pule na presença do Senhorrrrrrrr”, então eles pulam. Se você dançar de modo estranho, verá correspondência imediata nas pessoas.

Sua linguagem é facilmente influenciável por jargões. Basta pegar qualquer expressão bíblica cujo significado seja obscuro para a maioria, e pronto! Também colam as expressões inventadas que possuem aparência de espiritual, como por exemplo “ato profético”. Difícil de crer que nem existe esta expressão na Bíblia né?

Facilmente também estereotipamos outras coisas que fazem do crente um ser quase alienígena: os lugares que frequenta, o conteúdo de suas conversas e a aversão às coisas “do mundo”.

Pena quem os crentes não são condicionados a obedecer a todo tipo de “comando”. Parece que o adestramento a que foram submetidos possui limitações. Nem todos aceitam sugestionamentos que os levem a renunciar a seus interesses; ou dividirem suas posses com os necessitados; ou mesmo disponibilizar tempo para aqueles que estão abandonados em asilos, orfanatos e nas ruas.

Ah… antes que eu me esqueça, quero deixar claro que amo os crentes. E exatamente por ser um deles é que me incomodo tanto com estas coisas incompreensíveis que aceitamos passivamente em nossa conduta.

Posso ouvir (ler) um “Amém” nos comentários?! rs

Fonte: www.ariovaldo.com.br

Santo Humor


• Filhos, se grito fosse sinônimo de unção, os cultos deveriam ser realizados em montanhas russas.

• Jesus, nos tempos de hoje, teria um blog, um Twitter e quem sabe, uma banda. Mas jamais abriria uma igreja para apelar por dinheiro!

• Carregar Jesus no peito é fácil, difícil é ter peito para copiar Suas ações!

• Falta de fé é o Papamóvel ser blindando e ter alarme.

• Então o ser humano colocou sua culpa no outro e viu que era bom. Então chamou isso de "Livre Arbítrio".

• Jesus lutou contra os mercadores na porta do templo para que à igreja não fosse um comércio. Não adiantou, hoje eles são pastores.

• Deveriam contratar mais Adventistas do Sétimo Dia para telemarketing. Acordar cedo aos sábados com ofertas de cartões não dá.

• Pastores, se Lúcifer tivesse medo de gritos, Deus teria feito de Jesus um cantor de ópera.

• Filhos, Jesus não te faz vender todos os seus bens e dá à igreja, o nome disso é Teologia da Prosperidade. Jesus é outra coisa.

• Ensinarás teus filhos no caminho em que deves andar, ainda mesmo quando fores adolescentes, e eles não se tornarão fãs da banda Restart.

• Filho, acredite, assim como Deus usou a jumenta de Balaão, poderá usar você também. Tenha fé!

• "Lamentações" tem cinco capítulos porque foi escrito por um homem, Jeremias. Se fosse escrito por uma mulher, seria uma Bíblia à parte.

• Avisem aos missionários que só querem ir para à Disney, que "Ide e pregai o evangelho a toda criatura" não inclui o Mickey, Pateta, Donald.

• Pastores, gritos e gargalhadas guturais foram criados para os vocalistas de banda de rock, parem com isso. Essa coisa não dá unção, dá medo!

• Filho, você que não sabe o que te espera no inferno, eu digo: Dor, sofrimento, ranger de dentes e mensagens em PowerPoint.

• Na Igreja da Prosperidade. A entrada é franca, mas a saída é sempre paga.

• Espécies em extinção: Onça-pintada, Jacaré-de-papo-amarelo, Ararinha-azul,
Mico-leão-dourado e Cristão Verdadeiro.

• Se você é idiota, acredite, Deus ainda te ama! Afinal de contas, Ele fez tantos.

• Filhos, evitem de namorar em lugar escuro e apertado. Motivo: Risco de "minigente". Previna-se.

• Há pessoas que condenam aqueles que vão à igreja no Natal só para limpar a consciência, mas vão à igreja todos os domingos pela mesma razão.

• Filho, praticais sempre o bem e sejais fiel a Deus. Caso contrário, cairá sobre vós, tentações, fraqueza e o novo CD da Banda Calypso.

• NX Zero, Restart, Hevo84, Luan Santana... Filho, acredite, Deus te perdoa por reclamar tanto de Latino e Belo.

• Se ter bastantes seguidores fosse sinônimo de popularidade, Jesus não seria o que foi e o que é hoje.

• Pobre Jacó, descobriu tarde demais que aquele anjo era faixa preta de Judô.

• Então o ser humano começou a falar sobre o outro e viu que era bom. Então chamou isso de "Fofoca".

• Você não está muito longe de um ateu se você só lembra de Jesus na Páscoa e no Natal.

• Funk e Calypso não é o fim do mundo, mas com certeza vai fazer parte da trilha sonora.

• Jesus não te deixa pulando que nem pipoca. O nome disso é Araketu. Jesus é outra coisa.

• Então o ser humano deixou de se importar com o próximo e viu que era bom. Então chamou isso de "Orgulho".

• Toda vez que ouço o Restart tocando, sinto que Deus está cada vez mais próximo de dar um restart na humanidade.

Fonte: www.twitter.com/SantoHumor

O pai da mentira

Conversando com Deus através da oração


A palavra oração, segundo o dicionário, significa conjunto de palavras ordenadas por normas gramaticais, com sentido completo; proposição; enunciado de um juízo. Não se pode fazer uma oração de qualquer maneira, pois há normas gramaticais que regem a oração e se o estudante não seguir essas normas, certamente a oração não terá o efeito desejado ou esperado.

Na oração com DEUS algo semelhante acontece. Não podemos orar de qualquer maneira e é fator primordial, quando oramos, termos o coração quebrantado e contrito para que DEUS, o Todo Poderoso, venha agir em nosso favor. E quando oramos devemos ter a total certeza que DEUS nos ouve para que as palavras da oração não se tornem vãs.

A oração do cristão é na realidade uma conversa com o SENHOR onde colocamos uma petição, um pedido àquele que tudo pode e não há nada de impossível para Ele (Gn 18:14).
Temos muitos exemplos bíblicos de orações feitas pelos servos e servas do SENHOR e vamos recordar algumas delas.

- Abrão conversando com o SENHOR a respeito de um herdeiro que se tornaria uma nação, simplesmente creu e isto foi-lhe imputado por justiça (Gn15:1-6). E como recompensa Abraão (DEUS já havia mudado seu nome de Abrão para Abraão =Gn 17:5=) gerou um filho (Isaque) com quase 100 anos de idade.

- Ana também em oração pediu que DEUS lhe abrisse a madre para que gerasse um filho com Elcana, seu esposo (1Samuel 1:10-28). E Ana orava tão intensamente, com sua alma derramada ao SENHOR, que não se ouvia sua voz e apenas seus lábios se moviam ao ponto de Eli, o sacerdote, considerá-la por embriagada.
E o SENHOR concedeu o desejo do coração de Ana. E Ana gerou Samuel que foi profeta, sacerdote e juiz em Israel.

- Eliseu foi profeta em Israel e também orava ao SENHOR (2Reis 6:17-23). Nessa passagem o rei da Assíria trama por as mãos no povo de Israel, mas o Todo Poderoso SENHOR alerta Eliseu para que proceda ao seu mandar para que Israel não caísse nas mãos dos assírios. O rei da Assíria pensa que há um espião informando ao rei de Israel, mas seus servos dizem: Não meu rei, não há espião, mas o profeta Eliseu faz saber ao rei de Israel as palavras que tu falas na tua câmara de dormir.
E quando o rei da Assíria manda seus servos cercar a cidade onde estava Eliseu, para trazê-lo à sua presença, eis que Eliseu ora ao SENHOR e pede que o SENHOR cegue seus inimigos. E assim o SENHOR faz.

- Neemias quando autorizador por Artaxerxes a retornar a Jerusalém, com todos que o quisessem acompanhar para a reconstrução dos muros. Imediatamente se levantam Sambalate e Tobias, tentando impedir a reconstrução dos muros. Neemias, no entanto, não parou a obra de reconstrução e orou ao SENHOR pedindo a vitória.
Diz a Palavra de DEUS que os trabalhadores na obra do muro carregavam numa mão os materiais para o reparo nos muros e na outra mão tinham as armas. Um grupo trabalhava na obra e outro tinha as armas. Neemias, no entanto, não parou a obra de reconstrução e orou ao SENHOR para que lhe desse vitória naquela peleja. E o SENHOR ouviu a oração de Neemias (Ne capítulo 4).

Em todas as orações acima, o SENHOR deu vitória. E ele quer dar vitória para você e para mim também.
O SENHOR quer gerar em nós um milagre tremendo, como gerou os filhos de Abraão e Ana.

O SENHOR quer nos ajudar cegando os nossos inimigos, assim como ajudou a Eliseu.

O SENHOR deseja, para aqueles que estão desanimados e afastados do caminho de DEUS, que a reconstrução do templo seja feita com muita fé em JESUS para que o Seu Espírito Santo habite e continue habitando em todos. Não importa quantos Sambalaques e Tobias se levantem, pois o SENHOR é a nossa força e a nossa vitória!

Aleluia!!!

Fiquem, todos, na Paz do SENHOR JESUS o Todo Poderoso.

Autor: Sidney Moreira da Silva

Fonte: www.gospel10.com.br

Futebol ajuda a ganhar vidas para Jesus no Chile


O trabalho de Missões Mundiais realizado em Iquique, no Chile, fechou o primeiro semestre de 2010 com um torneio de futebol do Projeto Gol. Sessenta alunos participaram. Assim, os atuais responsáveis pelo projeto, os missionários Luiz César e Deise Queiroz constataram como a terra havia sido muito bem preparada pelos seus antecessores, os missionários William e Márcia Carrilho, atualmente na Malásia.

Antes da premiação, César exibiu um vídeo com o testemunho do jogador Kaká e falou da última e mais importante partida de nossas vidas: contra a morte. Ele lembrou que somente teremos vitória se andarmos com Jesus. Logo após, o missionário fez a seguinte pergunta: “Quem quer aceitar a Jesus Cristo como seu único Senhor e Salvador e ter acesso a maior premiação que se pode ter: a vida eterna?”. Nesse momento o Espírito Santo “entrou em campo” e 27 pessoas, entre jovens e crianças, aceitaram a Jesus como seu Salvador.

O casal missionário teve ainda a oportunidade de apoiar a obra em Arica, cidade fronteiriça com o Peru, a convite dos missionários da JMM naquela região, Pr. Juan Carlos e Narrimãn Nuñez. Lá estava um grupo de missionários temporários, da Igreja Batista de Belém do Pará. Dentre várias atividades evangelísticas em cidades vizinhas, juntos eles trabalharam distribuindo folhetos no Mercado Agro e promovendo Kids Games com crianças de uma fundação local. Ao final, houve uma celebração pelo avanço da obra missionária em Arica, num culto com todas as igrejas batistas representadas, com batismos e testemunhos.

A obra missionária realizada pela JMM no Chile já se faz conhecida por todo o país. Mais uma nova oportunidade surgiu com a participação recente do missionário César em um programa esportivo de uma rádio local. Dentre os muitos assuntos, o apresentado pediu-lhe que contasse sobre seu trabalho com crianças de risco social. No pouco tempo que tinha, ele falou sobre a importância do treinador que muitas vezes passa a ser referência para seus alunos, e pode mudar suas vidas. Em sua última participação, César contou como sua vida havia sido transformada por causa de um treinador, e que esse treinador é Jesus Cristo.

Desde janeiro no Chile, César e Deise revelam que em todos os momentos sentem a mão de Deus os orientando, protegendo e também atendendo às suas necessidades, tanto físicas quanto emocionais.

Fonte: www.creio.com.br

Banda gospel formada por PMs se prepara para lançar CD


Conhecido por ser a tropa de elite e não entrar em confronto para perder, o Batalhão de Operações Especiais (BOPE) tem seu lado B. Um grupo de policiais evangélicos do mais temido setor da polícia criou a Tropa de Louvor, banda gospel com 14 integrantes, conforme mostra reportagem de Waleska Borges, publicada na edição desta terça-feira do GLOBO.

Também conhecido como Caveiras de Cristo, o grupo se prepara para lançar o seu primeiro CD no dia 18, às 19h, no teatro do Sesi em Jacarepaguá. Com músicos de diferentes denominações religiosas, a banda bancou o CD, que custou cerca de R$ 20 mil.

Um dos integrantes, o baterista e sargento do BOPE Luiz André Monteiro, de 39 anos, conta que tudo começou em 2008, quando um grupo de militares fundou, na sede do batalhão, na Favela Tavares Bastos, no Catete, a Congregação Evangélica do Bope.

Um ano depois, foi criada a Tropa de Louvor. Para formar a banda – que se apresenta de camisa preta, com a inscrição “Se queres a paz, prepara-te para a guerra”-, policiais do BOPE convidaram amigos civis da segurança privada. Atualmente, metade do grupo é de PMs e a outra é de civis.

Outras informações podem ser obtidas no site www.tropadelouvor.com.

Fonte: O Globo

História do Rei Davi será contada em filme 3-D “Day of War”


David L. Cunningham cuida da direção, com roteiro de John Fusco.

O roteirista John Fusco (O Reino Proibido, Mar de fogo) foi contratado para escrever o filme histórico de ação 3-D Day of War. David L. Cunningham (Os Seis Signos da Luz) será o diretor.

O projeto é uma adaptação do primeiro volume da série bíblica escrita por Cliff Graham Lion of War, que recria a vida de Davi antes que ele sucedesse Saul como o rei de Israel, durante as batalhas dos iraelitas contra os filisteus. “Enquanto o cruel e cada vez mais insano Rei Saul marcha sem esperança contra os poderosos filisteus, a terra das tribos hebraicas nunca estiveram tão necessitadas de ajuda”, diz a descrição oficial do livro.

“Cliff escreveu uma série dinâmica que é altamente cinematográfica. Ele encontrou um jeito novo de contar a antiga história do Rei Davi [...] Os personagens sombrios, suas vidas complicadas e a temática sobrenatural rendem uma combinação empolgante”, comentou o diretor ao Hollywood Reporter.

A série de livros é composta ainda por Covenant of War, Song of War, Fires of War e Twilight of War. Day of War é o primeiro filme da produtora de Cunningham e Grant Curtis (produtor de Homem-Aranha), que esperam transformar o projeto em uma franquia.

Fonte: O Verbo / Omelete

Perdão: algo indispensável na vida de um cristão!


Da leitura da Palavra de Deus, é fácil compreender que o perdão é algo inerente à vida de um cristão! Aliás, é bom que se diga que tão somente temos fôlego de vida em razão do perdão e da misericórdia de Nosso Senhor, que nos reconciliou consigo mesmo através de Jesus Cristo, Seu Filho unigênito.

Apesar desta verdade latente, o certo é que, muitas vezes, nós não conseguimos perdoar de forma verdadeira! Em outras palavras, não conseguimos “liberar” aqueles que nos ofenderam de suas “dívidas” para conosco.

Muitas situações retratam tal assertiva, como por exemplo: a) pais que não concordam com o casamento ou profissão de um filho; b) casais que se machucaram mutuamente; c) traição de amigos, etc., ressaltando-se que quanto maior a proximidade entre ofensor e ofendido, mais difícil é a liberação de perdão!

Apesar desta realidade, a Palavra de Deus é clara no sentido de que, por mais que as ofensas sejam muitas, o perdão deve sempre ocorrer (Mateus 18.21-22):
“21. Então Pedro, aproximando-se dele, disse: Senhor, até quantas vezes pecará meu irmão contra mim, e eu lhe perdoarei? Até sete?”
22. Jesus lhe disse: Não te digo que até sete; mas, até setenta vezes sete.”
E mais, é bom que se lembre que tal perdão deve ser verdadeiro. Jesus ensinou: “Porque, se perdoardes aos homens as suas ofensas, também vosso Pai celeste vos perdoará; se, porém, não perdoardes aos homens as suas ofensas, tampouco vosso Pai vos perdoará as vossas ofensas.” (Mateus 6:14-15)

Como se vê, Cristo nos ensinou que em nossas vidas não há espaço para o ódio, mas somente para misericórdia e a paciência com o próximo. Temos que perdoar, pois a ausência de perdão traz amargura, mágoa, dor e feridas ao coração de quem não perdoa!
Aliás, aquele que não perdoa é prisioneiro do seu passado e perde a capacidade de viver o presente, o nova, as novidades que Cristo pode nos trazer!

A própria palavra de Deus é enfática ao afirmar que nós não devemos nos lembrar das coisas passadas e nem considerar as antigas, pois Deus traz novidades para aqueles que o seguem (Is 43.18-19)

Além disso, jamais podemos deixar de lembrar que nós próprios somos pecadores e necessitados do perdão divino (Romanos 3:23). No caso do cristão, Deus já lhe perdoou uma imensa dívida nossa para com Ele.

O perdão é necessário para nossa verdadeira cura espiritual! Assim como Deus nos perdoou, precisamos aceitar a injustiça do ferimento, a deslealdade do pecado, e ficarmos prontos para perdoar, ainda que o pecador se recuse a se arrepender, não podemos continuar a nutrir a raiva, ou ela se tornará em ódio e amargura.

Assim, havendo uma força tremenda no perdão, perdoemos todos os nossos ofensores para que Deus possa verdadeiramente nos libertar das amarguras, mágoas e feridas que nos prendem ao passado e, com isso, cura e restauração a nossas vidas.

"A ninguém torneis mal por mal; procurai as coisas honestas, perante todos os homens. Se for possível, quanto estiver em vós, tende paz com todos os homens. Não vos vingueis a vós mesmos, amados, mas dai lugar à ira, porque está escrito: Minha é a vingança; eu recompensarei, diz o Senhor. Portanto, se o teu inimigo tiver fome, dá-lhe de comer; se tiver sede, dá-lhe de beber; porque, fazendo isto, amontoarás brasas de fogo sobre a sua cabeça. Não te deixes vencer do mal, mas vence o mal com o bem." Romanos 12.17-21

Autor: Rodrigo Aiache

Fonte: www.milagredasalvacao.blogspot.com

quarta-feira, 15 de setembro de 2010

As lições dos 5 jumentos descritos na Bíblia


1° O jumento substituto: Êx 13.12-13: “separem para o Senhor o primeiro nascido de todo ventre. Todos os primeiros machos dos seus rebanhos pertencem ao Senhor. 13 Resgatem com um cordeiro toda primeira cria dos jumentos, mas se não quiserem resgatá-la, quebrem-lhe o pescoço. Resgatem também todo primogênito entre os seus filhos”.

A lei estabelecia que o primeiro filhote de qualquer jumenta, ao nascer, ficava sob a condenação da morte, porque era considerado um animal imundo. E só ficaria livre de tal condenação se um cordeiro morresse em seu lugar. O limpo morreria em lugar do impuro, o cordeiro pelo jumento.

Todo o gênero humano nasce inclinado ao pecado, é pecador, é imundo, e a condenação por causa da imundície do pecado é a morte. Contudo houve um CORDEIRO que se ofereceu a Si mesmo para morrer pelos pecadores, YESHUA O justo pelos os injustos!

“Yeshua veio dar a sua vida em resgate de muitos” (Mc 10.45), e o apóstolo Pedro declarou: “vocês foram redimidos da sua maneira vazia de viver [não foi por meio de coisas perecíveis como prata ou ouro,...mas pelo precioso sangue de Yeshua, como de um cordeiro sem mancha e sem defeito”] (1Pe 1.18), (3.18) “Cristo sofreu pelos pecados uma vez por todas, o justo pelos injustos, para conduzir-nos a Deus”.

Se o jumentinho falasse ele poderia dizer assim: "Estou vivo porque um cordeiro morreu em meu lugar".

Foi isso, com toda a certeza, que Isaque sentiu ao descer do monte Moriá. Você sabe a história: Abraão construiu um altar, conforme Deus pediu, e sobre o altar colocou a lenha, amarrou seu filho Isaque e o colocou sobre o altar, em cima da lenha... e quando levantou a faca para sacrificar o filho, um Anjo do Senhor falou: “Abraão! Abraão! Não toque no rapaz, não! Agora você mostrou que teme a Deus, porque não negou a Ele o seu filho, o seu único filho.” E apareceu lá, preso pelos chifres no meio do mato, um cordeiro para ser sacrificado no lugar de Isaque (Gn 22.9-13).

Irmão, a primeira lição é essa: Se não fosse Jesus, o Cordeiro de Deus morto em seu lugar na cruz, quem estaria morto, sacrificado, era você. Então, seja sempre grato ao Cordeiro de Deus!

2° A jumenta de Balaão: Nm 22:21-23: “Balaão levantou-se pela manhã, pôs a sela sobre a sua jumenta e foi com os líderes de Moabe. Mas acendeu-se a ira de Deus quando ele foi, e o Anjo do SENHOR pôs-se no caminho para impedi-lo de prosseguir. Balaão ia montado em sua jumenta, e seus dois servos o acompanhavam. Quando a jumenta viu o Anjo do SENHOR parado no caminho, empunhando uma espada, saiu do caminho e foi-se pelo campo. Balaão bateu nela para fazê-la voltar ao caminho”.

Nesse texto lemos de uma jumenta que via mais, que enxergava mais do que um homem... e eu até me confundo, não sei quem era o verdadeiro jumento nessa história: se o animal quadrúpede ou se aquele bípede chamado Balaão. Porque apareceu um anjo do Senhor no caminho, Balaão não viu nada, a jumenta viu – e Balaão, na sua jumentice, que nada via, até bateu no animal para que voltasse ao caminho. Que coisa, o homem não viu, estava cego para aquela realidade espiritual.

A Bíblia ensina que há situações que podem cegar o entendimento de uma pessoa. Veja alguns exemplos disso:

Em Ex 23.8 está escrito: “Não aceite suborno, pois o suborno cega até os que têm discernimento”. Então, o suborno pode cegar.

A Bíblia conta de Sansão, aquele homem forte toda vida que Deus abençoava... uma vez ele se apaixonou por Dalila, uma mulher do povo inimigo de Deus – e essa paixão indevida custou a visão de Sansão, porque os filisteus lhe furaram os olhos (Jz 16.4;19-21). Triste, mas pura verdade.

O menosprezo e a desobediência aos pais pode cegar! Está escrito no livro dos Provérbios (30.17): “Os olhos de quem zomba do pai, e, zombando, nega obediência à mãe, serão arrancados pelos corvos do vale, e serão devorados pelos filhotes do abutre”. Meu irmão, seja obediente!

O deus deste século pode cegar, está escrito em 2 Coríntios : “O deus desta era cegou o entendimento dos descrentes, para que não vejam a luz do evangelho da glória de Cristo” (2Co 4.4). Quem não é crente, não enxerga a verdade!

E para os crentes, Deus diz que há qualidades que não se pode deixar de possuir: Lemos em 2Pe 1.5-9: “empenhem-se para acrescentar à sua fé a virtude; à virtude o conhecimento; ao conhecimento o domínio próprio; ao domínio próprio a perseverança; à perseverança a piedade; à piedade a fraternidade; e à fraternidade o amor... Todavia, se alguém não as tem, está cego”.

Mas, quantos crentes sem fé, sem virtude, sem conhecimento, sem controle, sem amor? Estão cegos, como Balaão, sem visão espiritual nenhuma!

A Bíblia conta de Moisés, morreu com 120 anos, mas nunca perdeu a VISÃO nem o VIGOR! Olha só o que lemos em Dt 34.7: “Moisés tinha cento e vinte anos de idade quando morreu; todavia, nem os seus olhos nem o seu vigor tinham se enfraquecido”. Você deve ser como Moisés! Amém? Cuide para ver as coisas de Deus, se esforce para ver!

3° O jumento entendido: (Bíblia Linguagem de hoje) é Is 1.2-3: “Ouçam, ó céus! Escute, ó terra! Pois o SENHOR falou: “Criei filhos e os fiz crescer, mas eles se revoltaram contra mim. “O boi reconhece o seu dono, e o jumento conhece a manjedoura do seu proprietário, mas Israel nada sabe, o meu povo nada compreende”.

O jumento conhece o seu dono... mas Israel, o povo que Deus escolheu para Ele, não conhece, não compreende, nada sabe sobre Ele. Quanta indiferença!

O profeta Oséias foi contemporâneo do profeta Isaías. Olha só o que ele escreveu sobre Deus falando do seu povo: “Meu povo foi destruído por falta de conhecimento” (Os 4.6). Você está crescendo no conhecimento de Deus?

O rei Davi fez ao seu filho Salomão um pedido importante: "E você, meu filho Salomão, reconheça o Deus de seu pai, e sirva-o de todo o coração e espontaneamente..." (1Cr 28.9).

As cartas do apóstolo Pedro terminam com um apelo: " Cresçam, porém, na graça e no conhecimento de nosso Senhor e Salvador Jesus Cristo" (2Pe 3.18).

É claro que todo o conhecimento por agora é limitado, “conheceremos em parte” (1Co 13.12), mas virá o tempo que toda a terra se encherá do conhecimento do Senhor (Is 11.9)!

Irmão, se um jumento, um boi, conhece o seu dono, muito mais compete a você ter conhecimento de Deus!

Prossiga em conhecer ao Senhor se esforce por conhecer mais ao Senhor! Leia mais a Bíblia, estude, faça discipulado!


4° O jumento morto: Jz 15.15: “Encontrando a carcaça de um jumento, pegou a queixada e com ela matou mil homens”.

Queixada de um jumento, animal imundo... O texto fala da carcaça, indicando que ainda estava fresca, o sol não tinha ressecado os ossos nem a chuva caído para lavá-los.

Então, aqui está algo que ninguém tomaria na mão, e muito menos um judeu, e ainda por cima um nazireu, como era Sansão. Mas foi essa queixada, desprezivel, que ele usou para um grande livramento: matar mil homens! Um exército!

Os inimigos, deviam ter falado para Sansão, quando viram aquela arma, fabricação israelita, de última geração, uma queixada dum jumento, a mesma coisa que o gigante Golias disse pra Davi, quando viu que ele tinha um estilingue, uma funda, na mão: “Você vem contra mim com isso aí?” (1Sm 17.43).

Irmão, aos olhos do mundo, se você é crente, você é pouca coisa, é fraco, vil, desprezível, uma queixada de jumento... o mundo faz pouco caso... mas, tomado na mão do Deus Todo-poderoso, do Forte de Israel, você faz proezas! Amém?

Lemos em Juízes no cap.11 sobre Jefté... era filho de uma prostituta, foi desprezado pelos irmãos, mas ao ser tomado pelo Espírito do Senhor, meu irmão, Jefté foi usado por Deus e conquistou 20 cidades (Jz 11.1,2,7, 29)!

É na mão de Deus que você deve ficar... crente na mão do Oleiro, vira vaso de honra! Você se mantém na mão de Deus?

5° As jumentas de Quis, pai de Saul: 1Sm 9.3: “E aconteceu que as jumentas de Quis, pai de Saul, extraviaram-se, ele disse a Saul: “Chame um dos servos e vá procurar as jumentas”.

E Saúl foi à procura delas por ordem de seu pai, procurou durante três dias, mas sem sucesso (v.3,20). Não eram tantas jumentas como Jó, que era dono de mil jumentas (Jó 42.12), mas seria um prejuízo que o pai de Saul não queria amargar.

Todavia, por trás daquela perda, havia algo que eles não sabiam que Deus estava no controle de tudo, aquele problema na verdade era um plano de Deus para levar Saul até o profeta Samuel, onde iria ser ungido rei de Israel.

Certa vez, Jesus disse para Pedro: "Você não compreende agora o que estou lhe fazendo agora, mais, entenderá depois!." O apóstolo Paulo escreveu: "Sabemos que Deus age em todas as coisas para o bem daqueles que o amam...“ (Rm 8.28).

O povo costuma dizer que Deus escreve certo por linhas que parecem serem tortas (, porque Deus tem tudo sob controle).

Os planos de Deus não falham você não consegue entender tudo de uma vez, mas vale a pena confiar que Deus está no controle. A Bíblia conta de José, que ainda na sua juventude, "perdeu" muito mais do que jumentas. José perdeu a comunhão com a família, foi vendido como um escravo, e aí, perdeu a liberdade, passou mais de dois anos numa prisão... (Gn 37.27; 39.1; 41.1). Mas Deus usou tudo para fazer dele uma pessoa feliz e bem-sucedida mais tarde.

Conta-se que um náufrago conseguiu chegar a uma ilha deserta. Ali ficou, esperando o dia de ir embora. E nessa espera, construiu uma cabana onde dormia e guardava as suas coisas. Numa das vezes que saiu para dar uma volta, sua cabana pegou fogo e ele ficou muito triste, pois tinha perdido a cabana e todas as suas coisas. Mas nisso, lá de longe da ilha, um capitão de navio achou estranho ter fumaça naquele lugar, porque bem sabia que tal ilha era deserta. Aí, deus ordens para o navio chegar mais perto da praia e, assim, aquele náufrago foi resgatado e levado de volta para sua cidade, sua casa, sua família!

No plano de Deus tudo está sob controle. Mesmo havendo perdas, confie!

Por último, outro texto sobre jumentos, e esse não poderia ficar de fora, está em Lc 19.30-35: “Depois de dizer isso, Jesus foi adiante, subindo para Jerusalém. Ao aproximar-se de Betfagé e de Betânia, no monte chamado das Oliveiras, enviou dois dos seus discípulos, dizendo-lhes: “Vão ao povoado que está adiante e, ao entrarem, encontrarão um jumentinho amarrado, no qual ninguém jamais montou. Desamarrem-no e tragam-no aqui. Se alguém lhes perguntar: ‘Por que o estão desamarrando?’ digam-lhe: O Senhor precisa dele”. Os que tinham sido enviados foram e encontraram o animal exatamente como ele lhes tinha dito. Quando estavam desamarrando o jumentinho, os seus donos lhes perguntaram: “Por que vocês estão desamarrando o jumentinho?” Eles responderam: “O Senhor precisa dele”. Levaram-no a Jesus, lançaram seus mantos sobre o jumentinho e fizeram que Jesus montasse nele”. Eis o jumentinho, no qual Jesus entrou em Jerusalém!

O evangelista Marcos (esse aqui é Lucas), conta que antes de ser levado a Jesus, esse jumentinho estava preso, e que depois de ser solto, foi pelo caminho e entrou na cidade, tornando-se útil para Jesus.

Mas, interessante, lemos no v.35, que esse jumentinho, para ficar à serviço de Jesus, foi quase todo coberto de mantos... escondido, quase não se via o jumentinho, porque toda a atenção e toda a glória quem merece receber é o Senhor Jesus. É como diz o Sl 115.1: “Não a nós, Senhor, nenhuma glória, mas sim ao Teu Nome".

Pedro e João, servos de Deus no passado, nunca desejavam que as multidões olhassem para eles, mas para Jesus. A Bíblia manda que se olhe para Jesus “autor e consumador da nossa fé” (Hb 12.1, 2).

Eu li de um casal de missionários que foi para uma tribo, lá iniciaram seu trabalho missionário, ensinando sobre Jesus, do Seu amor, da Sua grande compaixão pelos pecadores. Os que ouviam, muito atentos, em dado momento falaram para o missionário: "Esse aí de quem você está falando, já esteve nesta ilha, já passou por aqui!". E prosseguindo a conversa, o missionário descobriu que estavam se referindo ao outro missionário que tinha estado por ali antes dele.

É assim que deve ser: que passemos desapercebidos, encobertos... e que Cristo seja sempre honrado!

Conclusão:

1) Para o impuro jumento do Velho Testamento, um animal puro era sacrificado... você está vivo porque um Cordeiro morreu no seu lugar na cruz, JESUS;

2) Para a jumenta que Balaão montava, tinha um anjo do Senhor no caminho. Ela viu! Balaão não... tome o cuidado para não perder sua visão de Deus;3) O jumento conhece o seu dono; Israel não sabia nada de Deus... que lástima! Quanto a você, prossiga em conhecer o seu Dono;

4) Uma queixada de jumento parece desprezível, mas na mão do valente é arma poderosa... para o mundo, crente pode não ser nada, mas na mão de Deus você é sempre vaso de honra!

5) O pai de Saul sofreu a perda de jumentas, mas essa perda contribuiu para que chegasse ao trono de Israel. Deus tem planos e os planos de Deus não falham... mesmo havendo perdas na sua vida, confie em Deus... Ele tem tudo sob controle.

6) E o jumentinho, no qual Jesus entrou em Jerusalém? ...foi coberto de panos, não se promoveu... não chame a atenção para si mesmo. Que toda honra seja para Jesus!

Autor: ev. Helio

Fonte: www.tvmissionaria.ning.com